proposito_vida

4 palestras do TED sobre trabalho e carreira para ajudar você a enxergar seu propósito de vida

Entre um ano e outro, é comum fazer um balanço das principais conquistas, organizar metas, colocar novos planos em prática e, sobretudo, questionar sobre nossas intenções.

Procuramos sair do piloto automático e lembrar porque escolhemos aquela ou outra carreira. É quando nos damos conta de que nenhum trabalho é perfeito e que atribuir significado às tarefas diárias pode ser um grande desafio.

Para ajudá-lo, selecionamos quatro palestras do TED nas quais especialistas falam sobre a busca do propósito de vida, e como você pode começar a caminhar na direção certa, mesmo se não é o que e como você imaginava.

Assista e comece já!

1. Dan Ariely: O que nos faz sentir bem em nosso trabalho?

O que nos motiva a trabalhar? Ao contrário da sabedoria convencional, não é apenas dinheiro. Mas também não é somente a satisfação. Parece que a maioria de nós prospera ao fazer progressos constantes e ao sentir um senso de propósito. O economista comportamental Dan Ariely apresenta duas experiências esclarecedoras que revelam nossas atitudes inesperadas e cheias de nuance em relação ao significado em nosso trabalho.

2. Barry Schwartz: A maneira que pensamos sobre trabalho está falida

O que faz o trabalho satisfatório? Além do pagamento, existem valores intangíveis que, Barry Schwartz sugere, nosso modo de pensar sobre o trabalho simplesmente ignora. O psicólogo defende que está na hora de parar de pensar em trabalhadores como engrenagens de uma roda e mostra como nós podemos desempenhar um papel na formação e criação de trabalho gratificante para nós mesmos.

3. Regina Hartley: Por que a melhor contratação não precisa ter o currículo perfeito

Quando tem de escolher entre um candidato a emprego com um currículo perfeito e outro que lutou e venceu com dificuldade, a executiva de recursos humanos Regina Hartley sempre dá uma chance ao “comigo ninguém pode”. Ela, que cresceu na adversidade, acredita que os que prosperam nos meios mais penosos são dotados de força para perseverar em um ambiente de trabalho sempre mutável. “Escolha o candidato subestimado, cujas armas secretas são o fervor e a determinação”, ela diz.

4. Margaret Heffernan: Por que está na hora de esquecer a hierarquia vertical no trabalho

Ex-CEO de cinco empresas, Margaret Heffernan defende que o que impulsiona as equipes a chegarem mais longe é a colaboração. A líder de negócios observa que é a coesão social, construída em cada pausa para o cafezinho, cada vez que um membro da equipe pede ajuda a outro, que leva ao sucesso. Ou seja, ela acredita que o trabalho tem mais força e é mais significativo quando os funcionários colaboram para resolver problemas.